Menu

Dicas de viagem: o que você precisa saber antes, durante e depois de viajar para o exterior

27 de agosto de 2018 - Saude
Dicas de viagem: o que você precisa saber antes, durante e depois de viajar para o exterior


O verão pode estar diminuindo, mas a viagem não é! Preparar-se para uma grande viagem ao exterior pode ser muito trabalhoso – especialmente para pessoas com problemas de saúde. Esta lista de dicas de viagem pode preparar o caminho para uma jornada suave.

Antes da sua viagem

Verifique os avisos de viagem

Você deve estar ciente das circunstâncias políticas ou de saúde relevantes para seu (s) destino (s). O Departamento de Estado dos EUA possui vários recursos para o viajante, incluindo publicações sobre alertas de saúde e segurança para países específicos.

☑ Verifique as informações de saúde do viajante do CDC

Há uma riqueza de informações aqui, incluindo conselhos gerais para viajantes, sugestões de kits de saúde para viagem, recomendações para vacinas específicas para o seu destino selecionado e orientação para grupos como mulheres grávidas e crianças.

☑ Faça uma consulta médica

Idealmente, visite o seu médico cerca de quatro a seis semanas antes da viagem. Confirme se as suas vacinações de rotina estão atualizadas (gripe, tétano, hepatite A) e verifique se vacinas adicionais são recomendadas para o seu destino (por exemplo, febre tifóide, encefalite japonesa). Pode levar várias semanas depois de receber as injeções antes que elas ofereçam proteção.

Para algumas áreas, são recomendadas pílulas para prevenção da malária. Existem várias opções aqui. Converse com seu médico sobre qual é a melhor opção para você, com base em suas preferências, bem como nas cepas de malária presentes em seu destino. Alguns medicamentos para a prevenção da malária precisam ser iniciados uma ou duas semanas antes de você sair.

Dependendo de para onde você está indo, a “diarréia do viajante” pode ser uma doença comum. O risco é maior em países com acesso limitado a encanamento e água potável. A diarréia do viajante geralmente desaparece sozinha em três a sete dias. Discuta com seu médico a opção de levar antibióticos para ter diarreia moderada a grave. Os benefícios do uso de antibióticos (encurtamento da duração da doença bacteriana em cerca de um dia) devem ser pesados ​​contra os riscos (efeitos colaterais, cepas de bactérias resistentes à reprodução). Continue lendo abaixo para ver algumas dicas sobre como reduzir o risco de diarréia do viajante durante a viagem.

Se você tem condições médicas crônicas, peça ao seu médico cópias das suas últimas medicações e listas de “problemas”. Se você tiver um problema cardíaco, peça uma cópia do seu recente eletrocardiograma (ECG) para fazer sua viagem. Se você sofre de doenças pulmonares crônicas, como enfisema grave, verifique com seu médico se você pode precisar de oxigênio suplementar durante o vôo, uma vez que a quantidade de oxigênio na cabine de passageiros pressurizada é menor do que no solo. Se você usar oxigênio, entre em contato com a companhia aérea com antecedência para tomar providências, já que tanques de oxigênio pessoais não são permitidos em aeronaves.

☑ Entre em contato com sua farmácia para uma "substituição de férias"

Normalmente, a farmácia pode trabalhar com sua companhia de seguros para permitir um reabastecimento precoce de medicamentos, se necessário, para sua viagem. Embale seus medicamentos nos contêineres etiquetados em farmácia e também em sua bagagem de mão em caso de perda de bagagem.

☑ Olhe para o seguro do viajante

Se você não tiver certeza sobre sua cobertura de saúde, ligue para sua companhia de seguros para confirmar se as despesas médicas no exterior estão cobertas. Para algumas famílias, faz sentido adquirir um seguro de viagem específico antes da viagem, especialmente se as circunstâncias forem tais que haja a chance de a viagem ser cancelada ou interrompida, se os membros da família tiverem problemas graves de saúde que possam exigir evacuação médica doente, ou se houver planos para participar de atividades arriscadas e se houver acesso limitado a cuidados médicos apropriados em seu destino.

No avião ou no carro (sempre que você estiver sentado por muito tempo)

☑ Evitar coágulos sanguíneos

Sentado por períodos prolongados, como em um longo vôo ou passeio de carro, aumenta o risco de coágulos sanguíneos. Faça pausas para caminhadas ou faça exercícios como panturrilha e tornozelo o máximo possível. Use meias de compressão para ajudar a prevenir coágulos de sangue, bem como diminuir o inchaço nos pés.

Enquanto você estiver ausente

☑ Evite picadas de mosquito

Mosquitos (e outros insetos) carregam muitas doenças, dependendo da região: malária, dengue, zika vírus, várias encefalites, etc. Algumas infecções podem ser graves ou o tratamento pode não estar facilmente disponível, o que torna a prevenção de picadas de mosquitos ainda mais importante. Use camisas de manga comprida e calças enfiadas em meias, use repelentes de mosquitos (produtos com 20% DEET ou roupas com tratamento com permetrina funcionam melhor para adultos; o site da EPA pode ajudá-lo a encontrar o melhor produto para sua família). Evite sair ao entardecer quando os mosquitos são mais ativos, e use mosquiteiros se dormir sem telas adequadas ou ar condicionado.

☑ Evite alimentos não cozidos e água não purificada

Se viajar para áreas menos desenvolvidas, siga as precauções com comida e água. Se você não tiver certeza se isso se aplica ao seu destino, consulte o site de viagens do CDC em seu destino e consulte a seção “Coma e beba com segurança”. Use somente água engarrafada fervida ou selada para beber e escovar os dentes. O gelo também deve ser feito de água purificada. Escolha apenas vegetais cozidos e frutas que você descascar e evite a tentação da comida de rua. Lave à mão com sabão antes de comer, e leve o desinfetante para as mãos apenas no caso.

☑ Preparar-se

Sempre use cintos de segurança e capacetes, especialmente com estradas, regras e veículos estrangeiros.

Quando você voltar

☑ Termine as pílulas de malária

Mesmo se você não ficou doente enquanto estava em sua viagem (yay!), Você deve completar qualquer medicação de prevenção da malária como prescrito. Ou seja, continue por uma a quatro semanas após o retorno, dependendo da medicação. Os sintomas da malária geralmente aparecem dentro de 30 dias, mas às vezes podem levar um ano.

Há muito o que pensar antes de uma viagem internacional, mas o trabalho extra de planejar com antecedência vale a pena para ajudar a garantir que você desfrute do cenário e da experiência, e evite o caos de última hora e quaisquer doenças infelizes.

Boa Viagem!

O post Dicas de viagem: O que você precisa saber antes, durante e depois de ir ao exterior apareceu primeiro no Harvard Health Blog.

Sites que podem interessar:

Dietas para atletas | Alimentação e dietas

Transtorno por compulsão alimentar

https://cscdesign.com.br/11-melhores-lanches-para-esmagar-seus-desejos/

Como lidar quando você é deixado para fora

https://halderramos.com.br/otimizando-um-estilo-de-vida-saudavel/

Dr. Google: as 10 principais buscas de saúde em 2017

https://ivonechagas.com.br/aumento-da-prostata-reduzido-com-magnesio/

https://roselybonfante.com.br/top-11-alimentos-anti-envelhecimento-como-obte-los-em-sua-dieta/

https://rosangelaegarcia.com.br/por-que-as-mulheres-kerala-usam-o-saree-branco-e-de-ouro/